Hoje é

       
 

 

Home page Origem A Obra O Interior Mártir São Fiel O Relógio Senhoura do Sameiro

 

 

A OBRA

 

"HOC OPVS / PETRUS FECIT / AN(N)O D(OMI)NI / 1559".

Dada a inexistência documental, esta é a única referência quanto à data da sua construção.

Presume-se que este Pedro terá sido Pedro Sanches, arquitecto das Beiras, pois executava algumas obras nas aldeias e vilas do concelho de Castelo Branco. Assim, terá, também, mandado construir a Igreja de Louriçal do Campo.

Contudo, sendo este o único testemunho quando à data da construção, também este deixa algumas ressalvas quanto à sua veracidade. Visto a “olho nú”, dá a entender que  terá sido ali “encaixada” na caixa murária posteriormente à construção da Igreja. Por outro lado, segundo os registos conseguidos, em 1814, as paredes da Igreja ainda não tinham sido aumentadas sendo que, a essa data, a fachada não teria a altura actual.

Com firmeza, entre os anos de 1784 e 1814 (num período de 30 anos), não foram feitas quaisquer obras na Igreja. As cartas de Visitação assim o garantem quando pelas mesmas é apelando, de forma constante, a subida e o reboco das paredes da Igreja.

 

Carta de Visitação de D. Frei Vicente Ferrer com o pedido de obras para a Igreja - Ano de 1784

Carta de Visitação de D. Isidoro José dos Santos com o pedido de obras para a Igreja - Ano de 1784

Registou-se de facto, uma primeira fase de campanha de obras em que a Igreja ficaria com as paredes subidas à altura actual, mas sem que ficassem rebocadas.

No séc. XIX, no ano de 1880, foi mandada construir a torre, sendo feito o pedido à Diocese para o arranjo dos sinos. Já no ano de 1883, o relógio de Igreja foi alvo de uma grande reparação que ascendeu os mil e quinhentos reis (moeda escudo).

Paralelamente foram, ainda, pedidas obras no campanário. Os sinos actuais na torre datam a 1895, comprovando que os mesmos terão sido substituídos.

Para muitos é desconhecida a existência de uma varanda, que se localizava junto da fachada principal da Igreja. Esta foi mandada destruir no ano de 1882 pelo impedimento que causava ao trânsito de cavaleiros.

Suposta varanda da Igreja

No ano de 1926, registou-se então uma outra fase de obras onde foi ampliada e restaurada a Igreja de S. Bento – Padroeiro da freguesia.

Segundo o Padre Sequeira, nessa campanha de fase de obras, foram encontradas pedras de uma construção anterior.

Comprova-se, assim, a existência de uma Igreja provavelmente medieval e de dimensões mais reduzidas, mas sempre neste local.

 

Azulejo alusivo ás obras ocorridas no ano 1926

Uma outra campanha de obras, esta já referida pelos escritos do Padre Sequeira, ocorreu no ano de 1959, aquando do prolongamento da nave lateral e acrescento da sacristia.

A população contribuiu de acordo com as suas possibilidades. Foram organizados cortejos onde cada bairro da aldeia, se fazia apresentar com as suas oferendas.

 

Ofertório do bairro dos cabeços - Ano de 1960

Localização geográfica da Igreja de Louriçal do Campo

A última campanha de obras, que se sabe, ocorreu no ano de 2008 com a renovação total da sua cobertura - o telhado. Esta campanha teve o apoio financeiro da Câmara Municipal de Castelo Branco.

 

Origem A Obra O Interior Mártir São Fiel O Relógio Senhoura do Sameiro